Tag: indústria/
-------- PUBLICIDADE --------
Mundo Animal Barra venc dia 04



5 de agosto de 2020
Bahia

Binatural deve implantar unidade de biodiesel na Bahia e gerar 1,1 mil empregos

Foto: Divulgação

Desde 2006 em atividade no Brasil, a empresa de biodiesel Binatural deve investir R$ 70 milhões na sua segunda planta industrial no país, a ser implantada no município de Simões Filho, na Bahia. Com faturamento anual projetado de R$ 1 bilhão, a unidade baiana terá capacidade de produção de 360 milhões de litros de biodiesel por ano e previsão de gerar 100 empregos diretos e outros 1 mil indiretos, beneficiando a Região Metropolitana de Salvador (RMS). A assinatura do protocolo de intenções com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), ocorreu na segunda-feira-feira (3). A empresa tem sede no estado de Goiás.  De acordo com André Lavor, presidente da Binatural, o Projeto Axé, como está sendo chamado, terá suas obras iniciadas em meados de agosto, com duração prevista de 10 meses. “Este é o maior investimento da Binatural em seus 14 anos de história e um importante marco que reforça a competitividade da companhia. Nosso foco em eficiência operacional tem sido essencial para alcançar resultados expressivos nos últimos anos. Com este anúncio, aliamos a nossa essência inovadora à trajetória de sucesso e reforçamos nosso compromisso com a sustentabilidade. A escolha do estado da Bahia está alinhado com os planos estratégicos da Binatural em atender o mercado do Nordeste”, declara.


Tags:
9 de outubro de 2019
Economia

Produção industrial cresce em 11 dos 15 locais pesquisados pelo IBGE

A produção da indústria cresceu em 11 dos 15 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na passagem de julho para agosto deste ano. Segundo a Pesquisa Industrial Mensal Regional, os maiores avanços ocorreram no Amazonas (7,8%) e no Pará (6,8%).

Outros locais que registraram expansão foram São Paulo (2,6%), Ceará (2,4%), Pernambuco (2,1%), Rio de Janeiro (1,3%), Mato Grosso (1,1%), Minas Gerais (1%), Paraná (0,3%), Região Nordeste (0,2%) e Goiás (0,2%). (Agência Brasil)

Casa Nova – Banner Divulgação


Tags:
12 de junho de 2019
Bahia

Produção industrial baiana avança 7,4% em abril

Foto: Reprodução

Em abril de 2019, a produção industrial (de transformação e extrativa mineral) da Bahia, ajustada sazonalmente, avançou 7,4% frente ao mês imediatamente anterior. As informações fazem parte da Pesquisa Industrial Mensal, analisadas em âmbito estadual pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais (SEI), autarquia da Secretaria de Planejamento do Estado (Seplan). “Apesar do cenário econômico nacional não se apresentar favorável, o resultado da produção industrial baiana em abril sinaliza melhora, na margem, na maioria dos segmentos industriais. Este resultado é consequência de intensas articulações e de políticas públicas do Governo do Estado para estimular a produção industrial na Bahia. Vale destacar que o resultado da Bahia foi bem superior ao nacional, que ficou em 0,3%, sendo a Bahia responsável pelo segundo maior avanço do país”, avalia o secretário do Planejamento do Estado, Walter Pinheiro.

Continue lendo…


9 de outubro de 2016
Brasil

Venda de veículos cai quase à metade em quatro anos

Em dois anos, o Brasil deixou de ser o 4º maior mercado de carros do mundo, caindo para a 10ª posição.

Em dois anos, o Brasil deixou de ser o 4º maior mercado de carros do mundo, caindo para a 10ª posição.

O Brasil vende e produz atualmente pouco mais do que a metade dos veículos que nos tempos de auge da indústria, no início da década. Em dois anos, deixou de ser o 4º maior mercado de carros do mundo, caindo para a 10ª posição. De janeiro a setembro deste ano, as montadoras entregaram 45,7% menos carros, caminhões e ônibus do que no mesmo período de 2013, que foi o último com recorde da produção antes da crise, segundo dados da associação das fabricantes, a Anfavea. Nos primeiros 9 meses deste ano, saíram das fábricas 1,55 milhão de unidades contra 2,86 milhões em 2013. Até setembro, o nível deste ano para a produção era o pior desde 2003, diz a Anfavea. Ou seja, a crise fez a indústria automobilística brasileira recuar 13 anos.