Tag: Saúde/
-------- PUBLICIDADE --------
Mundo Animal Barra venc dia 04



13 de janeiro de 2021
Bahia

Fundação Fabamed contrata 121 profissionais de saúde para o Hospital da Chapada

Foto: Reprodução

Com remunerações de até R$ 3 mil, no regime celetista, a Fundação Fabamed está contratando 121 profissionais de saúde para atuarem no Hospital da Chapada, no município de Seabra. Os interessados devem enviar o currículo para o email recrutamento.fabamed@gmail.com  até 15 de janeiro. São vagas para técnicos de enfermagem, enfermeiros, fisioterapeutas, farmacêuticos, psicólogos, fonoaudiólogos, nutricionistas, assistentes sociais, biomédicos e técnicos de laboratório. De acordo com o presidente da Fundação Fabamed, José Saturnino Rodrigues, “a meta é abrir novos serviços, como leitos exclusivos para pacientes com o diagnóstico de coronavírus, bem como qualificar o atendimento ao paciente”, afirma Rodrigues. O Hospital Regional da Chapada possui 101 leitos, sendo 10 de Terapia Intensiva. A unidade é referência para os municípios de Abaíra, Boninal, Ibitiara, Iraquara, Lençóis, Mucugê, Novo Horizonte, Palmeiras, Piatã, Seabra, Souto Soares, Oliveira dos Brejinhos e Brotas de Macaúbas.


3 de dezembro de 2020
Bahia

Barra da Estiva: Prefeito assina protocolos para a implantação da Policlínica Regional de Saúde da região

Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira (03), o prefeito de Barra a Estiva, João de Didi, assinou os protocolos para a implantação da Policlínica Regional de Saúde da região. “A partir do primeiro semestre do ano que vem já está previsto o funcionamento da Policlínica, que será em Brumado, e a Prefeitura de Barra da Estiva ampliará ainda mais os investimentos na saúde. Serão ofertados a nossa população consultas com especialistas e procedimentos de média e alta complexidade”, publicou o prefeito em suas redes sociais.


3 de dezembro de 2020
Saúde

Covid-19: Anvisa divulga regras para autorização emergencial de vacina

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou nesta quarta-feira (02) critérios para uma modalidade especial de autorização emergencial de vacinas contra a covid-19 em caráter experimental. Esse modo simplificado terá menos exigências do que os registros de outros medicamentos e tratamentos, mas a agência declarou que serão garantidos requisitos de segurança. De acordo com informações da Agência Brasil, a permissão especial poderá ser fornecida para vacinas que estejam em estudo no Brasil na chamada Fase 3, em que a eficácia e a segurança são analisadas. Nesse caso, as vacinas serão destinadas a programas de governo, não podendo ser comercializadas pelas empresas que obtiveram a permissão. A autorização será temporária e abarcará apenas públicos específicos, não podendo ser disponibilizadas para o público em geral. A autorização emergencial só ficará como alternativa enquanto durar o que a Anvisa chamou de “situação de emergência bem estabelecida”. Apenas as empresas que estão desenvolvendo as vacinas poderão solicitar a autorização na Anvisa. Deve ser comprovada a capacidade de fabricar ou de importar a substância. Até o momento, nenhuma farmacêutica ou centro de pesquisa deu entrada com pedido de registro ou da autorização emergencial de vacinas contra a covid-19. No caso dos requerimentos que poderão ser feitos, a equipe da Anvisa vai avaliar uma série de aspectos.


Tags:
29 de setembro de 2020
Mundo

Covid-19: Vacina da Johnson & Johnson gera anticorpos em 98% dos voluntários

Foto: Reprodução

De acordo com um estudo preliminar publicado na última sexta-feira (25), a vacina contra o novo coronavírus criada pela Johnson & Johnson apresentou 98% de eficácia na aplicação em adultos. Disponível no site científico MedRxiv, o documento de 28 páginas reúne dados sobre as fases 1 e 2 dos testes e afirma que a solução apresentou forte resposta imunológica ao vírus. Os dados disponíveis na publicação mostram que, 29 dias após a vacinação, 98% dos participantes produziram anticorpos que neutralizaram a Covid-19. São esses anticorpos que defendem as células do corpo de organismos patógenos, denominação usada para identificar estruturas que causam as doenças. Segundo o estudo, a vacina também foi considerada segura, pois, foram identificados poucos casos de reações adversas. No caso das leves e moderadas, os voluntários apresentaram dor no local da aplicação, fadiga, dor de cabeça e dor muscular. De modo padrão, essas reações duravam apenas um ou dois dias. Apenas dois casos adversos graves foram identificados: hipotensão (baixa pressão arterial) e febre. No entanto, segundo os pesquisadores, o episódio de hipotensão não estava associado à vacina. Já o voluntário com febre foi internado com suspeita de ter adquirido a doença, mas se recuperou em 12 horas. A Ad26.COV2.S, como foi nomeada cientificamente, está sendo devolvida pela Janssen, uma farmacêutica subsidiária da Johnson & Johnson, nos Estados Unidos, e é considerada um dos imunizantes mais promissores, pois é o único que está sendo testado em dose única.


Tags:
17 de setembro de 2020
Brasil

Sem eficácia comprovada, Ministério da Saúde quer distribuir ‘kit covid’ com hidroxicloroquina, azitromicina e ivermectina

Foto: Reprodução

O Ministério da Saúde discute distribuir gratuitamente um “kit covid-19” na Farmácia Popular. A ideia é reembolsar os estabelecimentos conveniados todo o valor de sulfato de hidroxicloroquina, azitromicina e ivermectina retirados por pacientes de Covid-19. Embora não haja comprovação da eficácia sobre o uso destes medicamentos contra o novo coronavírus, o tratamento tornou-se aposta do governo Jair Bolsonaro. Como o Estadão revelou, desde julho a Saúde faz estudos sobre a “viabilidade” da inclusão dos produtos no Farmácia Popular. O programa distribui gratuitamente ou com desconto de 90% medicamentos para controle de doenças crônicas, que atingem milhões de brasileiros, como diabetes, hipertensão e asma. Será preciso prescrição médica para retirar o “kit covid”.O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, defende o uso da cloroquina no tratamento da doença. Após dois ministros deixarem a pasta (Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich) por divergências sobre a aposta no medicamento, coube ao general aprovar nova orientação da Saúde sobre o combate à covid-19, que estimula o uso, desde os primeiros sintomas da doença, de hidroxicloroquina ou cloroquina, associadas ao antibiótico azitromicina. Procurado, o Ministério da Saúde reconheceu que avalia incluir o tratamento no Farmácia Popular. Em nota, a pasta afirma que “a portaria está em estudo”. “Tanto em relação ao valor de financiamento da dotação extraorçamentária, quanto ao acordo tripartite com Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) e Conasems (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde).”


Tags:
7 de agosto de 2020
Bahia

Governo entrega 74 ambulâncias a municípios baianos com investimento de R$ 5 milhões

Foto: Mateus Pereira/GOVBA

A área de saúde no interior do Bahia ganhou um reforço nesta sexta-feira (7). O governador Rui Costa entregou 74 ambulâncias e seis veículos administrativos para municípios de diferentes regiões do estado. A entrega ocorreu no Parque de Exposições com a presença de prefeitos, prefeitas e os deputados que destinaram suas emendas parlamentares para viabilizar a entrega dos veículos. “Essas ambulâncias chegam em um momento muito oportuno. Já havíamos entregue uma quantidade na semana passada para os municípios da Bahia, e hoje entregamos mais 74 ambulâncias pra reforçar a atenção básica dos pacientes. Na próxima semana teremos uma nova entrega de mais uma quantidade de ambulâncias para quem sabe em breve chegar próximo ao número de 400 municípios com novas ambulâncias, dando assistência também aos pacientes de Covid-19”, afirmou o governador. A entrega representa um investimento de aproximadamente R$ 5 milhões e beneficia 63 municípios, o Hospital de Base de Vitória da Conquista e a Santa Casa de Oliveira dos Campinhos em Santo Amaro. Cinco veículos administrativos, incluindo uma picape modelo Ranger foram destinados a Feira de Santana e outro veículo para Ibipeba. Entre as cidades que receberam uma ambulância nova está Nova Soure, que fica a 250 quilômetros de Salvador. O prefeito do município, Cassinho, afirma que o veículo melhora a prestação de serviço à população. “Nós temos muita demanda de transferência, de viagem, transferência, consulta e um equipamento novo como esse traz conforto, dignidade e respeito à população”. Os municípios que receberam as ambulâncias são: Amargosa, Anagé, Andorinha, Aracatu, Barro Alto, Belmonte, Biritinga, Botuporã, Brejões, Cairu, Camamu, Campo Formoso, Candeias, Cândido Sales, Canudos, Capela do Alto Alegre, Capim Grosso, Coité, Crisópolis, Curaçá, Dom Basílio, Elísio Medrado, Esplanada, Euclides da Cunha, Filadélfia, Ibipeba, Igrapiúna, Ipecaetá, Ipirá, Iramaia, Itabuna, Itagimirim, Itaguaçu da Bahia, Itamari, Itiúba, Ituberá, Jandaíra, Lauro de Freitas, Licínio de Almeida, Maragogipe, Mascote, Miguel Calmon, Mirangaba, Morro do Chapéu, Nova Fátima, Nova Ibiá, Nova Soure, Olindina, Paulo Afonso, Pedro Alexandre, Pilão Arcado, Porto Seguro, Remanso, Rio Real, Rodelas, Santa Luz, Santo Amaro (Santa Casa de Oliveira dos Campinhos), Saubara, Serra Preta, Ubaíra, Ubatã, Uibaí e Vitória da Conquista.


Tags:
6 de agosto de 2020
Brasil

Ministério da Saúde lança campanha de incentivo à amamentação

Foto: Reprodução

Os índices de amamentação cresceram no Brasil nos últimos anos. É o que mostra um estudo divulgado nesta terça-feira (4) pelo Ministério da Saúde, em meio a Semana Mundial de Aleitamento Materno 2020. Os dados apontam que, atualmente, mais da metade (53%) das crianças continuam sendo amamentadas no primeiro ano de vida.  Entre as crianças menores de quatro meses, 60% se alimentam exclusivamente do leite materno. Já entre as menores de seis meses, o índice é de 45,7%. Ainda, 60,9% das crianças menores de dois anos foram amamentadas. Os dados são do resultado preliminar do Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil (Enani). Foram avaliadas 14.505 crianças menores de cinco anos entre fevereiro de 2019 e março de 2020.  De acordo com o Ministério da Saúde, ao comparar dados de uma pesquisa do ministério de 2006 com o Enani, há um aumento de 15 vezes na prevalência de aleitamento materno exclusivo entre as crianças menores de 4 meses, e de 8,6 vezes.  Em relação ao aleitamento materno continuado até os dois anos, o aumento foi de 22,7 vezes no primeiro ano de vida e de 23,5 em menores de dois anos, em comparação com os dados de pesquisa realizada em 1986.  A orientação é que o leito materno seja o alimento exclusivo nos primeiros seis meses por ser completo para o bebê e oferecer os nutrientes para que ele se desenvolva saudável. A partir dessa idade, e até os dois anos ou mais, a recomendação é que a amamentação seja mantida junto com o consumo de alimentos. Para incentivar que cada vez mais mulheres amamentem, e como parte da Semana Mundial do Aleitamento Materno 2020, o Ministério da Saúde lançou a campanha “Apoie a amamentação: proteger o futuro é um papel de todos”.


Tags:
9 de julho de 2020
Notícias

Brasil registra mais de 1 milhão de recuperados de Covid-19, diz ministério

O Ministério da Saúde  divulgou os números sobre a Covid-19 no Brasil. Segundo a Pasta, ao todo, 1.020.901 brasileiros já se recuperaram da doença. No mundo todo, estima-se de cerca de 6,4 milhões de pessoas diagnosticadas com Covid-19 já se recuperaram. O número de pessoas curadas é superior à quantidade de casos ativos (624.295), que são pacientes que estão em acompanhamento médico. O registro de pessoas curadas já representa mais da metade do total de casos acumulados (59,6%).  A doença está presente em 96,4% dos municípios. Contudo, 3.710 cidades (71%) possuem, no máximo, 100 casos. Em relação aos óbitos, 2.840 municípios tiveram registros (51%), sendo que 80% deles têm de 1 até 10 óbitos. O Governo do Brasil mantém esforço contínuo para garantir o atendimento em saúde à população, em parceria com estados e municípios, desde o início da pandemia. O Ministério da Saúde tem repassado verbas extras para fortalecer a rede de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS), com envio de recursos humanos (médicos e profissionais de saúde), insumos, medicamentos, ventiladores pulmonares, testes de diagnóstico, habilitações de leitos de UTI para casos graves e gravíssimos e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para os profissionais de saúde. O Ministério já enviou mais de R$ 50 bilhões a estados e municípios para o financiamento das ações e serviços públicos de saúde, sendo R$ 9,7 bilhões voltados exclusivamente para combate ao coronavírus. Também já foram comprados e distribuídos mais de 15 milhões de unidades de medicamentos para auxiliar no tratamento do coronavírus, 115,7 milhões de EPIs, mais de 10,6 milhões de testes de diagnóstico para Covid-19 e 79,9 milhões de doses da vacina contra a gripe, que ajuda a diminuir casos de influenza e demais síndromes respiratórias no meio dos casos de coronavírus. A pasta também tem ajudado os gestores locais do SUS na compra e distribuição de ventiladores pulmonares, sendo que já entregou 6.410 equipamentos para todos os estados brasileiros. As iniciativas e ações estratégicas são desenhadas conforme a realidade e necessidade de cada região, junto com estados e municípios, e têm ajudado os gestores locais do SUS a ampliarem e qualificarem os atendimentos, trazendo respostas mais efetivas às demandas da sociedade. Neste momento, o Brasil tem 1.713.160 casos confirmados da doença, sendo 44.571 registrados nos sistemas nacionais nas últimas 24h.


Tags:
9 de julho de 2020
Bahia

Ibicoara: Ambulância recebe equipamentos para socorro de pacientes com Covid-19 e outras doenças

Foto: Divulgação

Nessa quarta-feira (08), foi instalado na ambulância do município de Ibicoara  um Automatizador Mecânico para Ressuscitadores, equipamento para auxiliar no atendimento dos primeiros socorros a pacientes com Covid-19 ou outras doenças e acidentes de qualquer natureza, onde haja necessidade de ventilação pulmonar.

Foto: Divulgação


Tags:
8 de julho de 2020
Bahia

Casos de chikungunya crescem 434% na Bahia entre 2019 e 2020

Das três arboviroses provocadas pelo mosquito Aedes Aegypti, Dengue, Zyca e Chikungunya, esta última vem causando preocupação às autoridades sanitárias do Estado. O número de casos notificados de Chikungunya na Bahia, entre dezembro de 2018 e junho de 2019, pulou de 4.365 para 23.311, entre dezembro de 2019 e 2 de junho de 2020. Isto é, Houve um incremento da doença de 434%, se comparados os dois períodos. Não houve nenhum outro país, em todo o mundo, com mais casos de chikungunya em junho que o Brasil, de acordo com o Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças, órgão de vigilância da União Europeia. E, de fato, entre os mais de 40 mil casos no país, a maioria está na Bahia. De acordo com o Ministério da Saúde, 41,5% das notificações foram registradas em nosso Estado.​ No total, 261 municípios realizaram notificação para esse agravo, sendo que 85 destes municípios apresentaram incidência ≥ 100 casos/100 mil habitantes (41 municípios apresentaram CI ≥ 300 casos/100 mil habitantes). Até o momento, constam três óbitos confirmados laboratorialmente para Chikungunya, todos ocorridos em Salvador.​ A febre Chikungunya não é, por si só, uma doença letal. Mas em pacientes idosos, portadores de reumatismo reumatoide, e outros com comorbidades como diabetes e hipertensão podem evoluir com complicações, indo a óbito.​ Para o paciente que adoeceu por Chikungunya, a orientação mais importante é quanto à hidratação, para evitar que a doença se agrave. O recomendado pelo Ministério da Saúde é que adultos bebam 60ml/kg/dia, sendo 1/3 com solução salina. Ou seja, uma pessoa com aproximadamente 60 quilos, deve ingerir 3 litros e meio de água, sucos e chás por dia, sendo 1 litro e 200 ml dessa parte de líquidos com solução salina, que ajuda a reter o líquido no corpo. Para crianças, o cálculo é: < 13 anos de idade até 10 kg, 130 ml/kg/dia. De 10 a 20 kg: 100 ml/kg/dia. Acima de 20 kg: 80 ml/kg/dia.​


Tags: