Tag: vacina/
-------- PUBLICIDADE --------
Mundo Animal Barra venc dia 04
Casa Nova banner atual



27 de novembro de 2020
Sa√ļde

Covid-19: Pfizer inicia pedido de registro para vacina na Anvisa

A farmac√™utica Pfizer informou hoje (25) que deu in√≠cio ao processo de pedido de registro junto √† Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa) da vacina que desenvolve para o combate √† covid-19. √Č o primeiro passo para que o tratamento possa obter a autoriza√ß√£o da ag√™ncia e seja disponibilizado no pa√≠s. De acordo¬† com informa√ß√Ķes da Ag√™ncia Brasil, o an√ļncio foi feito pela companhia ap√≥s reuni√£o com t√©cnicos da Anvisa realizada hoje. O requerimento ser√° realizado na modalidade de ‚Äúsubmiss√£o continuada‚ÄĚ, criado pela ag√™ncia para vacinas espec√≠ficas contra a covid-19 com o objetivo de agilizar procedimentos de an√°lise. A vacina, denominada tecnicamente de BNT162b2, √© desenvolvida pela Pfizer e pela empresa alem√£ BioNTech. Neste m√™s, as companhias anunciaram a conclus√£o dos testes e declararam que a vacina obteve 95% de efic√°cia no tratamento contra a doen√ßa causada pelo novo coronav√≠rus. Os dados sobre a vacina ser√£o repassados em etapas. Entre eles os resultados dos exames da fase 3, quando foram avaliados pacientes tanto infectados quanto sem o novo coronav√≠rus. Este foi iniciado no fim de julho e contou com a participa√ß√£o de 43,6 mil pessoas de 150 locais de pa√≠ses diversos, como Estados Unidos, √Āfrica do Sul, Argentina e Brasil. Aqui, foram inclu√≠dos no estudo 2,9 mil volunt√°rios. O processo foi conduzido pelo Centro Paulista de Investiga√ß√£o Cl√≠nica, de S√£o Paulo, e pelas Obras Assistenciais Irm√£ Dulce, em Salvador. Tamb√©m ser√£o entregues informa√ß√Ķes sobre amostras de 38 mil pessoas que participaram dos processos de an√°lise sobre a efic√°cia e a seguran√ßa da vacina.


Tags:
25 de novembro de 2020
Notícias

Covid-19: 130 milh√Ķes de pessoas podem receber vacina de Oxford em 2021

Foto: REUTERS/Dado Ruvic

A vacina contra covid-19 que ser√° produzida pela Funda√ß√£o Oswaldo Cruz (Fiocruz) em parceria com a farmac√™utica Astrazeneca e a Universidade de Oxford deve chegar a 30 milh√Ķes de brasileiros a mais em 2021, aumentando o total de pessoas alcan√ßadas no pa√≠s at√© o fim do ano que vem para cerca de 130 milh√Ķes. O ganho de 30% deve ocorrer porque dados dos testes cl√≠nicos divulgados hoje (23) mostram que o protocolo de vacina√ß√£o mais eficaz inclui uma dose reduzida na primeira aplica√ß√£o, em vez de uma dose completa. De acordo com informa√ß√Ķes da Ag√™ncia Brasil, a Astrazeneca e a Universidade de Oxford anunciaram que o esquema de vacina√ß√£o que prev√™ uma dose reduzida e uma dose completa, com um m√™s de intervalo, obteve efic√°cia de 90%. J√° o protocolo com duas doses completas e o mesmo intervalo atingiu efic√°cia de 62%. Os dados analisados envolveram 11 mil volunt√°rios, cerca de 2,7 mil com o protocolo mais eficaz e quase 8,9 mil com o protocolo de duas doses completas. N√£o houve registro de eventos graves relacionados √† seguran√ßa da vacina e nenhum dos volunt√°rios que recebeu a vacina desenvolveu casos graves da covid-19 ou precisou ser hospitalizado. A partir de acordo com o governo federal, os desenvolvedores da vacina j√° iniciaram o processo de transfer√™ncia de tecnologia para que a Fiocruz produza o imunizante no pa√≠s. No primeiro semestre, a funda√ß√£o prev√™ disponibilizar 100 milh√Ķes de doses a partir de ingrediente farmac√™utico ativo (IFA) importado, e, no segundo semestre, cerca de 110 milh√Ķes de doses ser√£o fabricadas j√° com IFA produzido na Fiocruz. Krieger explica que a previs√£o est√° mantida, e o que deve ocorrer √© o fracionamento de doses. Todo esse processo depende da confirma√ß√£o e publica√ß√£o dos resultados dos testes em humanos, e do registro do imunizante na Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa). Al√©m de produzir a vacina, a Fiocruz tamb√©m est√° encarregada de protocolar esse pedido de registro, que tem sido feito de forma parcelada desde outubro, em um processo chamado de submiss√£o cont√≠nua.


Tags:
24 de novembro de 2020
Bahia

Segunda etapa da vacinação contra a febre aftosa na Bahia vai até o dia 30 de novembro

Foto: Mateus Pereira/GOVBA

A segunda etapa da vacina√ß√£o contra a febre aftosa na Bahia vai at√© o dia 30 de novembro. O estado possui um rebanho com mais de dez milh√Ķes de cabe√ßas de gado e h√° 23 anos √© considerado zona livre de febre aftosa. A expectativa √© de que, ap√≥s a vacina√ß√£o do pr√≥ximo ano, seja avaliada a possibilidade da retirada da vacina por conta da erradica√ß√£o da doen√ßa em territ√≥rio baiano. Segundo o diretor-geral da Ag√™ncia de Defesa Agropecu√°ria da Bahia (Adab), Maur√≠cio Bacelar, a previs√£o √© que sejam vacinados 3,5 milh√Ķes de animais no estado. ‚ÄúIremos vacinar todos os bovinos e bubalinos de 0 a 24 meses. Mais uma vez, a Adab, a Secretaria da Agricultura e o Governo do Estado contam com a colabora√ß√£o dos produtores para imunizar o rebanho. √Č importante destacar que a campanha s√≥ se encerra ap√≥s a declara√ß√£o de todo o rebanho e esse prazo vai at√© dia 15 de dezembro. A declara√ß√£o pode ser feita presencialmente nos escrit√≥rios da Adab ou em nosso site‚ÄĚ, explica. A ag√™ncia possui 384 escrit√≥rios espalhados pelos 27 territ√≥rios de identidade do estado. Al√©m disso, a vacina de 2 ml pode ser comprada pelos produtores rurais em mais de mil pontos de revendas credenciados pela Adab. A avalia√ß√£o para retirada da vacina depender√° da realiza√ß√£o de auditorias e sorologia dos animais.

Casa Nova – Banner


Tags:
20 de novembro de 2020
Sa√ļde

Covid-19: Primeiro lote da vacina CoronaVac chega ao Brasil

Foto: Reprodução/ Jovem Pan

O governo do estado de S√£o Paulo recebeu na manh√£ desta quinta-feira (19) as 120 mil primeiras doses da CoronaVac, vacina contra a Covid-19. O material foi importado da China e desenvolvido pelo laborat√≥rio chin√™s Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan. De acordo com informa√ß√Ķes do G1, a CoronaVac √© uma das quatro candidatas a vacina contra o novo coronav√≠rus (Sars-CoV-2) que est√£o sendo testadas no Brasil. O governo de S√£o Paulo firmou acordo para a compra de 46 milh√Ķes de doses e para a transfer√™ncia de tecnologia para o Instituto Butantan. Para ser aplicada na popula√ß√£o, a vacina ainda precisa ser autorizada pela Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa). Isso s√≥ pode ocorrer ap√≥s a conclus√£o da realiza√ß√£o de testes. Atualmente, a CoronaVac est√° na terceira e √ļltima fase de testes, quando √© avaliada em humanos. N√£o h√° ainda, no entanto, estudos conclusivos sobre a fase 3 dos testes.


Tags:
19 de novembro de 2020
Sa√ļde

Covid-19: Anvisa publica instrução que busca acelerar registro de vacinas

Foto: Reprodução

Publicada nesta quarta-feira (18), no Di√°rio Oficial da Uni√£o (DOU), a Instru√ß√£o Normativa n¬ļ 77 tem como objetivo acelerar a disponibiliza√ß√£o √† popula√ß√£o brasileira de registros de vacinas contra a Covid-19. Mas, segundo a Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa), a medida s√≥ ter√° efeito se demonstradas qualidade, seguran√ßa e efic√°cia, conforme os requerimentos t√©cnicos e regulat√≥rios vigentes. O documento disp√Ķe sobre o procedimento de submiss√£o cont√≠nua de dados t√©cnicos para o registro de vacinas contra o coronav√≠rus. Na pr√°tica, permite a otimiza√ß√£o da for√ßa de trabalho da Ag√™ncia. Ou seja, √† medida que os dados t√©cnicos das vacinas forem sendo gerados e apresentados, a Anvisa vai trabalhando no aditamento das informa√ß√Ķes. Dessa forma, n√£o ser√° preciso, portanto, esperar a conclus√£o dos estudos para enviar os dados ao √≥rg√£o regulador federal. Vale destacar, no entanto, que esse procedimento valer√° somente para as vacinas de Covid que estiverem em fase 3 de desenvolvimento cl√≠nico. Segundo a norma publicada no Di√°rio Oficial da Uni√£o, a cada protocolo de aditamento de dados referentes √† vacina, a Anvisa analisar√° a documenta√ß√£o em at√© 20 dias, contados a partir da data do protocolo. A empresa somente poder√° protocolar um novo aditamento ap√≥s a conclus√£o do mesmo tipo anterior. A empresa ser√° comunicada por of√≠cio sobre a conclus√£o da an√°lise de cada aditamento.


Tags:
18 de novembro de 2020
Sa√ļde

Reino Unido espera distribuir vacina contra Covid-19 antes do Natal

Foto: Reprodução

O Reino Unido espera come√ßar a distribuir a vacina da Pfizer contra a covid-19 pouco antes do Natal, se ela for declarada segura e eficaz, disse o ministro da Sa√ļde Matt Hancock nesta segunda-feira, 16. De acordo com informa√ß√Ķes do Portal Terra, o ministro declarou durante entrevista que “Estamos trabalhando em estreita colabora√ß√£o com a empresa. Estaremos prontos para lan√ß√°-la assim que chegar, estaremos prontos a partir do in√≠cio de dezembro (…), mas o mais prov√°vel √© que possamos come√ßar a distribu√≠-la antes do Natal”, disse ele √† BBC TV. Questionado sobre quantas doses da vacina o Reino Unido precisaria, ele disse que isso depende de sua efic√°cia na preven√ß√£o da doen√ßa.


Tags:
13 de novembro de 2020
Notícias

Covid-19: Vacina própria da Fiocruz pode ter testes clínicos em 2021

Foto: Josué Damacena (IOC/Fiocruz)

Enquanto se prepara para produzir a vacina contra covid-19 desenvolvida pela farmac√™utica AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, a Funda√ß√£o Oswaldo Cruz (Fiocruz) trabalha em projetos pr√≥prios de imunizantes que podem chegar a testes em humanos em 2021. Caso esses experimentos tenham resultados positivos ao longo do ano que vem, a expectativa √© que uma dessas vacinas esteja dispon√≠vel em 2022. De acordo com informa√ß√Ķes da Ag√™ncia Brasil, As duas iniciativas em desenvolvimento s√£o do Instituto de Tecnologia em Imunobiol√≥gicos (Bio-Manguinhos) e usam plataformas tecnol√≥gicas pioneiras. Segundo o vice-diretor de Desenvolvimento Tecnol√≥gico de Bio-Manguinhos/Fiocruz, Sotiris Missailidis, ambas est√£o em testes pr√©-cl√≠nicos, em laborat√≥rio, e devem passar por uma nova etapa de testes em animais conhecida como “estudo de desafio”. As vacinas j√° foram aprovadas na fase de imunogenicidade e toxicidade em animais, o que significa que produziram resposta imune sem prejudicar a sa√ļde das cobaias. No pr√≥ximo passo, os pesquisadores v√£o conferir como cobaias vacinadas responder√£o √† exposi√ß√£o ao SARS-CoV-2. Por envolver o v√≠rus em condi√ß√Ķes de causar infec√ß√£o, o teste aguardava disponibilidade de laborat√≥rio um biosseguran√ßa elevada (NB3) e est√° programado para ocorrer ainda neste m√™s. “Essas duas abordagens que a gente est√° utilizando n√£o competem com as linhas de produ√ß√£o que vamos usar para a AstraZeneca. Ent√£o, potencialmente, poder√≠amos oferecer as duas ao mesmo tempo, o que oferece uma soberania nacional”, avalia Missailidis. Ele explica que Bio-Manguinhos vai escolher qual das duas propostas de vacina √© mais promissora para seguir para os testes cl√≠nicos no ano que vem.


Tags:
11 de novembro de 2020
Sa√ļde

Covid-19: Anvisa mantém suspensão de testes da CoronaVac no país

A Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa) decidiu manter a suspens√£o dos testes de estudo cl√≠nico da vacina CoronaVac. A suspens√£o ocorreu por causa de um ‚Äúevento adverso grave‚ÄĚ ocorrido. De acordo com o presidente da ag√™ncia reguladora, Ant√īnio Barra, a decis√£o foi tomada pela √°rea t√©cnica da Anvisa a partir de informa√ß√Ķes encaminhadas ao √≥rg√£o pelo Instituto Butantan, laborat√≥rio que conduz os estudos no Brasil. Ainda n√£o h√° previs√£o de retomada dos testes. De acordo com informa√ß√Ķes da Ag√™ncia Brasil, as informa√ß√Ķes foram recebidas e analisadas pela ger√™ncia-geral de medicamentos da Anvisa, respons√°vel por acompanhar os testes. Em coletiva de imprensa realizada hoje (10) sobre o assunto, Barra disse que a ag√™ncia seguiu o que est√° previsto nos protocolos de Boas Pr√°ticas Cl√≠nicas para este tipo de procedimento. ‚ÄúQuando temos eventos adversos n√£o esperados, aqueles que no primeiro momento n√£o conseguimos estabelecer uma correla√ß√£o, a sequ√™ncia de eventos √© uma s√≥: a interrup√ß√£o do estudo‚ÄĚ, disse Barra. ‚ÄúO protocolo manda que seja feita a interrup√ß√£o do teste e se n√≥s n√£o o fazemos, a responsabilidade obviamente √© nossa diante da repeti√ß√£o desse mesmo evento‚ÄĚ, afirmou Barra. ‚ÄúTodos n√≥s aqui queremos ter a sa√ļde resguardada e quando estamos falando de uma vacina para o enfrentamento de uma doen√ßa nova n√£o h√°, de fato, a menor possibilidade de d√ļvida. Quando a informa√ß√£o n√£o nos da seguran√ßa para seguir, isso [a suspens√£o] √© previsto em protocolos internacionais‚ÄĚ, afirmou Alessandra Bastos, diretora de Coordena√ß√£o e Articula√ß√£o do Sistema Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (DSNVS).

Casa Nova – Banner


Tags:
10 de novembro de 2020
Sa√ļde

Covid-19: Vacina da Pfizer é 90% eficaz e pode ficar pronta em 2020

Foto: Reprodução

Nesta segunda-feira (09), a farmac√™utica americana Pfizer divulgou novos resultados da √ļltima fase de testes de sua vacina contra o novo coronav√≠rus, desenvolvida em parceria com a alem√£ BioNTech. De acordo com informa√ß√Ķes do Exame, segundo a companhia, a vacina experimental se mostrou mais do que 90% eficaz em participantes que n√£o tiveram infec√ß√Ķes pela covid-19 depois de uma semana da administra√ß√£o da segunda dose necess√°ria da imuniza√ß√£o. A an√°lise da farmac√™utica avaliou que 94 dos 43.538 volunt√°rios que participam dos testes foram infectados pela doen√ßa. S√£o necess√°rios 164 casos confirmados para caracterizar a vacina como totalmente funcional. A expectativa da Pfizer √© pedir uma aprova√ß√£o emergencial ao Food and Drug Administration (o FDA, esp√©cie de Anvisa americana) na terceira semana deste m√™s.


Tags:
20 de outubro de 2020
Bahia

Covid-19: Seis hospitais universit√°rios federais fazem parte da rede de pesquisa para testar vacinas; um est√° na Bahia

Foto: Ilustração

Um trabalho em parceria direta com o Governo Federal no enfrentamento √† Covid-19 √© realizado pela Empresa Brasileira de Servi√ßos Hospitalares (Ebserh), vinculada ao Minist√©rio da Educa√ß√£o. Seis hospitais universit√°rios da Rede Ebserh integram os centros de pesquisa brasileiros respons√°veis por testar a seguran√ßa e a efic√°cia de tr√™s vacinas contra a doen√ßa. Todas as tr√™s vacinas j√° est√£o na terceira fase de testes e foram liberadas pela Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa). Os seis hospitais vinculados √† Ebserh que fazem parte da pesquisas est√£o em Bras√≠lia (DF), Curitiba (PR), Pelotas (RS), Salvador (BA), Cuiab√° (MT) e Santa Maria (RS).Segundo Giuseppe Gatto, ao participar das pesquisas da vacina contra a Covid-19 os hospitais universit√°rios contribuem com a sociedade. ‚ÄúOs hospitais universit√°rios est√£o na vanguarda da ci√™ncia. Est√£o sempre envolvidos com pesquisas de ponta. E, no momento que estamos vivendo, pesquisar Covid ou coronav√≠rus √© muito importante. E n√≥s temos dedicado boa parte dos nossos esfor√ßos nisso, disse Gatto. Participam dos processos, aqui no Brasil, o Hospital Universit√°rio de Bras√≠lia (HUB-UnB/Ebserh); o Complexo Hospital das Cl√≠nicas (CHC-UFPR/Ebserh), em Curitiba; o hospital de Pelotas (HE-UFPel/Ebserh); e o hospital de Cuiab√° (HUJM-UFMT/Ebserh). Vacina dos Estados Unidos e B√©lgica: o hospital de Salvador (Hupes-UFBA/Ebserh) participa dos testes da vacina desenvolvida pela farmac√™utica Jansen-Cilag, do grupo Johnson & Johnson. A iniciativa prev√™ a inclus√£o de at√© 60 mil volunt√°rios no mundo, sendo sete mil no Brasil, dos quais at√© mil desses volunt√°rios devem ser da Bahia, por meio do Hupes.


Tags: