Tag: Feminicídio/
-------- PUBLICIDADE --------
Mundo Animal Barra venc dia 04



18 de janeiro de 2021
Bahia

Polícia prende mulher que matou filha de 1 ano em Barreiras

Foto: Alberto Maraux

Uma ação conjunta das polícias Civil e Militar localizou, na tarde de sábado (16), uma mulher que cometeu feminicídio contra sua filha de 1 ano e 11 meses. A mãe, que estava foragida, foi presa na cidade de Barreiras. Equipes da Delegacia de Homicídios (DH) de Barreiras procuravam a mulher desde o dia 14 de janeiro, quando, utilizando uma faca, a criminosa matou a sua filha e fugiu. Os pais da autora do feminicídio presenciaram o crime e comunicaram à polícia.Com apoio da Rondesp Oeste, os investigadores encontraram a mulher, que possuía mandado de prisão preventiva, em um terreno abandonado, no bairro Nova América 2, em Barreiras.A foragida foi apresentada na Delegacia Territorial (DT) daquele município, onde o mandado foi cumprido. Após depoimentos e exames, a mulher foi encaminhada para o sistema prisional.


Tags:
12 de janeiro de 2021
Bahia

Macaúbas: Suspeito de matar ex-companheira com golpe de faca é preso

Foto: Reprodução/Facebook

Investigadores da Delegacia Territorial (DT) de Macaúbas, distante 634 quilômetros de Salvador, cumpriram, nesta segunda-feira (11), o mandado de prisão preventiva do autor do feminicídio de Soledade Aparecida da Silva, de 20 anos. O homem havia atingido a ex-companheira com um golpe de faca, no dia 6 de janeiro. O titular da unidade, delegado Clemilton Martins, havia solicitado a prisão, que foi deferida pela Justiça. O feminicida foi localizado na zona rural do município e será encaminhado ao sistema prisional.


8 de janeiro de 2021
Bahia

CNPG e MP baiano aderem à campanha da Copevid contra feminicídio

CNPG e MP baiano aderem à campanha da Copevid contra feminicídioO CNPG, bem como o Ministério Público do Estado da Bahia, aderiram à campanha da Comissão Permanente de Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (Copevid) que pretende unir membros do MP de todo o Brasil no combate à violência contra a mulher. De acordo com a presidente da Copevid e coordenadora do Grupo de Atuação Especial em Defesa da Mulher e População LGBT (Gedem), promotora de Justiça Sara Gama, o lançamento da campanha no período do final de ano se dá por conta do aumento de casos nessa época, em que as famílias estão reunidas. “Toda mulher é uma vítima em potencial. Os chamados feminicídios íntimos, aqueles cometidos por parceiros ou ex-parceiros das mulheres, correspondem a 70% do total do casos”, afirmou Sara Gama. A ideia da campanha é, por meio de postagens nas redes sociais, unir procuradoras, procuradoras, promotoras e promotores de Justiça de todo o Brasil, numa única voz, contra o feminicídio. Para isso, o MP baiano convidou seus membros para que integrem a campanha, vinculado sua imagem a peças de divulgação que serão postados nas redes sociais do MP, alertando sobre a gravidade desse problema em nossa sociedade.  Dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública mostram que a Bahia é o terceiro estado em número de feminicídio no país. Só este ano, mais de 100 mulheres baianas foram mortas vítimas desse crime.  No período natalino, pelo menos quatro mulheres sofreram feminicídio no Brasil.


Tags:
11 de dezembro de 2020
Bahia

Processos de investigação e judicial do feminicídio estão sendo aprimorados na Bahia

Foto: Camila Souza/GOVBA

Os processos de investigação e judicial do feminicídio estão sendo aprimorados pelo Governo do Estado. O Protocolo de Feminicídio, documento que vai apresentar orientações, diretrizes e linhas de atuação para o aprimoramento, foi assinado nesta quinta-feira (10), quando se comemora o Dia Internacional dos Direitos Humanos, no auditório da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), no CAB. As Diretrizes Nacionais do Feminicídio, publicadas em abril de 2016, serviram como base para a formulação e aplicação dos Protocolos de Feminicídio por estados-piloto – Maranhão, Mato Grosso do Sul, Piauí, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Distrito Federal. Também aderiram ao projeto os estados de São Paulo, Pernambuco, Paraíba e agora a Bahia. O ato de assinatura do documento contou com a participação do vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, João Leão; da secretária de Políticas para as Mulheres, Julieta Palmeira; do secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa; e de representantes de instituições que integraram o grupo de trabalho (GTI) responsável pela elaboração do Protocolo. São exemplos a Procuradoria Geral do Estado (PGE), Defensoria Pública (DPE), Tribunal de Justiça (TJ), Ministério Público (MP), além de secretarias de Estado e representações da sociedade civil como a Ordem dos Advogados do Brasil, secção Bahia (OAB-Bahia). O secretário da SSP afirmou que a Bahia vem apresentando a redução de todos os índices de violência contra mulher, com exceção do feminicídio, que este ano apresentou seis casos a mais. Para fazer a denúncia, as mulheres podem ir presencialmente a alguma das delegacias de Proteção à Mulher. A delegacia digital é uma opção se a mulher não quiser ou não tiver condições de ir presencialmente às unidades, podendo registrar a ocorrência e também requerer à autoridade policial algum tipo de medida protetiva contra o agressor.


24 de setembro de 2020
Bahia

Feminicídio tem redução de 85,7% no mês de agosto

Foto: Alberto Maraux

O crime de feminicídio registrou queda de 85,7%, no mês de agosto de 2020, comparando com o mesmo período do ano passado. Nenhum caso foi registrado em Salvador e nas 13 cidades da RMS. Um caso foi registrado no interior do Estado. Em 2019, no oitavo mês do ano, a polícia havia contabilizado sete ocorrências contra mulheres. Dos sete casos que aconteceram no mês de agosto de 2019, seis foram em cidades do interior e um caso ocorreu na capital baiana. Na Região Metropolitana de Salvador não houve registros nos dois períodos. “É um trabalho muito difícil, mas que desempenhamos com total dedicação. Assim que sabemos da situação vulnerável da mulher, aproximamos e iniciamos um acompanhamento. Não podemos atuar dentro dos lares, educando aqueles que imaginam a mulher como objeto, mas seguiremos repreendendo essas práticas machistas”, declarou a comandante da Operação Ronda Maria da Penha de Lauro de Freitas, tenente Luana Queiroz Braga.

Banner Publicitário


7 de julho de 2020
Bahia

Feminicídios têm redução de 60% no mês de junho na Bahia

Foto: Alberto Maraux

Os feminicídios, no mês de junho deste ano, tiveram redução de 150%, na Bahia. Foram seis casos, no último mês, contra 15 contabilizados em maio. A Região Metropolitana de Salvador (RMS), composta de 13 cidades, não teve registro. Na capital ocorreram duas mortes em junho, contra três no mês anterior. Nas cidades do interior aconteceram quatro casos, contra 12 em maio. Na Bahia, as mulheres contam os serviços da Operação Ronda Maria da Penha (ORMP), especialmente para aquelas com medidas protetivas, e das Delegacias e Núcleos Especiais de Atendimento à Mulher (Deams e Neams).  Qualquer denúncia de violência doméstica pode ser realizada através do telefone 190. A viatura mais próxima do local será acionada imediatamente.


28 de maio de 2019
Bahia

Operação que busca por foragidos por homicídio e feminicídio cumpre mais de 200 mandados de prisão na Bahia

Foto: Divulgação

Uma megaoperação para prender foragidos da Justiça acusados de crimes graves, como homicídio e feminicídio, cumpre 222 mandados na Bahia, nesta terça-feira (28).

Até as 12h, Polícia Civil não havia divulgado quantas pessoas foram presas na Bahia. Esta é a segunda fase da Operação Cronos, coordenada pelo Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil (CONCPC).

Na primeira fase da operação, desencadeada em agosto do ano passado, mais de mil pessoas foram presas em todo o país e 75 adolescentes foram apreendidos. A ação contou com aproximadamente 6,6 mil policiais civis.

A operação surgiu após uma reunião do Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil, em julho do ano passado. Ela foi batizada com o nome do deus grego Cronos, que comanda o tempo. Segundo as autoridades, a escolha faz referência à supressão do tempo de vida da vítima, reduzido pelo autor do crime.


18 de abril de 2019
Barra da Estiva

Jovem baleado durante feminicídio em Barra da Estiva não resiste e morre

Jovem não resistiu aos ferimentos.

O jovem de 19 anos, Iranildo Ribeiro Santos, não resistiu aos ferimentos e faleceu a caminho do Hospital de Vitória da Conquista, para onde estava sendo transferido. Ele foi baleado nesta quinta-feira (18), por Edvan Santos, o qual matou a ex-esposa, Itamara Santos Caires (veja a matéria), o crime aconteceu no Povoado de Cachoeirinha, município de Barra da Estiva. Iranildo foi baleado na cabeça, no tórax e braço. Maria Santana, que também foi baleada na cabeça, segue no hospital, seu estado de saúde não foi divulgado.